Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

afterall

Recuperação física pós parto

por maria sou, em 24.08.16

Cada vez mais, mulheres famosas são exemplo mediático de recuperação física após a gravidez. Como o conseguem? E a resposta deixa a mulher comum desanimada e com a sensação de impotência, pois os preços das cirurgias plásticas que essas estrelas Hollywoodescss pagam aos seus socialite médicos, são proibitivos Cirurgias pós parto, permitem que a silhueta das famosas, cujas vidas seguimos na esperança de respirarmos um pouco do luxo e sucesso que as rodeia, se apresente imediatamente como sempre foi ou ate melhorado e com prémio:o lindo rebento. Não se divulga tanto, uma outra opção que parece ser muito mais comum do que se julga, entre quem tem possibilidde de dispender de avultadas somas e faz da boa forma física uma obsessão e não aceita que há fases que são naturais. Há mulheres que anunciam a sua gravidez, durante nove meses exibem uma barriga que cresce como a de qualquer gestante sob a roupa e desaparece após o nascimento da criança. Desaparece a ponto da mãe no dia imediatamente a seguir ao parto, se apresentar fisicamente recuperada. A verdade, e' que consta que muitos desses exemplos nunca estiveram grávidas. Por questões legais ou pessoais ou para bem do futuro psicologico da criança, essas mães que não quiseram ou não puderam engravidar, usam uma barriga falsa enquanto uma mãe de aluguer gera e acaba por parir o filho da contratante. Que o façam pelos motivos que for, a ninguem diz respeito. Psicotico e' que se exibam através da mentira, como se fossem perfeitas muito alem do comum. Pode ser invejável puderem recuperar tão bem, mas a maioria do humano, não tem essa possibilidade e a natureza obriga a que a mulher para trazer ao mundo alguém tão amado, altruisticamente abdique de muito de si, não apenas no aspecto físico mas também a nível da genitália, num mundo em que a sensualidade e a sexualidade parecem ser a única coisa que importa. Homens, se têm filhos que amam, não critiquem a gordura das vossas mulheres nem a alteração sofrida pelos genitais das vossas esposas ou companheiras. Foi essa mudança que vos deu esses amados filhos. Amem essa mulher. Apoiem-na na recuperação se possível e sejam gratos. Por fim, fica também a sugestão para não nos sentirmos tão frustrados: Não se iludam com tudo o que ouvem. Maria Sou

Nadir Afonso

por maria sou, em 20.08.16

Em Gaia, no museu Teixeira Lopes, as cidades geométricas do pintor rncontram-sr em exibição. Decorre continuadamente na sala de projeção entrevistas de arquivo com este artista, levadas a cabo por grandes senhores da apresentação televisiva como Carlos Pinto Coelho, já falecido e o eterno símbolo da elegância cavalheiresca, Júlio Isidro. Nadir Afonso, o Mestre, tão simples e terra a terra na sua grandeza e individualismo. O percurso que para outros seria de vaidade e glória na arquitectura, já que trabalhou a par de nomes como Oscar Niemeyer, foram para ele uma fase necessária para o seu sustento, enquanto no coração embalava o verdadeiro e eterno amor para com a pintura que sempre o acompanhou. O Mestre da pintura, também o mestre de si, revela uma forma própria de estar na vida e nela utilizou o conceito que aplicava na pintura, o da integração d desintegração, integrando o pensamento geral e desintegrado na sua filosofia de ser e estar muito sua. Grande pensador e analista da primorialidade de cada pensamento e formação do conceito com que se explica aos outros, porque o pensamento massificado e' um universo que lhe e' estranho. Tal como o Mestre, também as suas pinturas mostram um ténue traço, uma cor ligeira entre muita falta dela, que se transformam numa grande obra geométrica calculada matematicamente até já não ser necessário aficionar mais para transmitir o que queria e nos deixar maravillhados.Rendida, Maria Sou

somos reptideos?

por maria sou, em 01.08.16

Parece que começamos a portar-nos como tal, sempre que achamos que temos de ter o que queremos, imediatamente Segundo os especialistas há uma parte do nosso cérebro que sendo mais primordial, e'' responsável pelas nossas decisões mais impulsivas e mais básicas. Consideram então esses mesmos especialistas que quando as pessoas que se satisfazem mais facilmente através do do aspeto financeiro e menos através do raciocínio, estarão a fazer m ais uso do cérebro reptideo. Esta informação junta com dados da alta finança que consideram que assustadoramente há verdadeiros psicopatas `a frente de grandes empresas e que buscam apenas o bem próprio a qualquer preço, e' caso pata dizer: "Venham. Vamos chafurdar no pantanal" Até lá Maria Sou